Manifesto de uma jornalista que não o foi

Nos dias de hoje, vivemos numa sociedade cheia de influencers, millennials e viciados em redes sociais e tudo o que seja Internet-related. Contra mim falo, que sou isto tudo, e gosto de pensar que também sou um bocadinho influencer pela opinião que partilho por aqui, pois o VoxIngrata pretende ser um local de partilha de opiniões e coisas que, para quem escreve, são... Continue Reading →

A Tertúlia do Open-World

Os jogos que ostentam um vasto Open-World têm testado a minha paciência nestes últimos anos, especialmente porque o conceito carece qualquer valor ou acréscimo à experiência em si. Eu tento julgar o carácter de um Open-World usando uma "regra de ouro", se o mundo não se apresenta como uma personagem fulcral para o desenvolvimento da história, a... Continue Reading →

As parvoíces do Dijsselbloem

Acredito que sou uma pessoa bem formada, com atenção às políticas internacionais que, de uma forma ou outra, podem afectar este país à beira-mar plantado mas, também acredito que sou uma pessoa com opiniões bem definidas e, honestamente, há determinadas coisas que me fazem mesmo muita comichão. Convém perceber algumas coisinhas antes... Para os leigos,... Continue Reading →

A homenagem portuguesa a David Bowie

Sou fã assumida do David Bowie. Aliás, sempre fui. Por isso, não é estranho ele ser um dos meus artistas favoritos e um dos meus maiores exemplos de vida, cultura e a sua grandiosidade. Uma das coisas que mais aprecio no seu trabalho  é o facto de ser tão intemporal. Para mim, o David Bowie... Continue Reading →

A Ilusão de Superioridade

A nossa sociedade é gerida por idiotas. A ilusão de superioridade não é desconhecida ou alheia ao nosso dia-a-dia, acredito que todos eventualmente temos de lidar com alguém que pensa encher os maiores sapatos da humanidade, alguém que acredita piamente na sua capacidade e habilidade de fazer absolutamente nada. Quem ou quando não é relevante, mas... Continue Reading →

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑