Há sempre um Portugal por conhecer… Com uma estação de comboios!

Voltei há dias de uma viagem Intra-rail dentro deste pequeno país plantado à beira-mar, e sem dúvida que recomendo a todo aquele que deseje expandir os seus horizontes e ter novas experiências sem cruzar uma única fronteira internacional a embarcar numa viajem destas.

7 dias sobre os caminhos de ferro, de Norte a Sul… No meu caso específico as paragens foram Guimarães, Porto, Coimbra, Lisboa, Évora e Lagos. Pernoitando sempre em pousadas, interrogando-nos cada dia quem será a personagem com quem iremos partilhar o quarto naquela noite… Um turista chinês? Um outro jovem a viajar pelo país tal como nós? Ou talvez quem sabe uma inglesa boémia, filha da rua e da noite, cabelos brancos como a neve, de aspeto tenebroso? É essa a magia das pousadas, nunca se sabe o que nos espera… (Pequeno conselho, se fizerem intra-rail e pernoitarem em pousadas, façam grupos de 4, assim evitam situações desconfortáveis nas camaratas, trust me).

IMG_0028

“celebramos a juventude, ter o mundo na nossa mão, a infinidade de possibilidades…”

Acompanhado de 5 amigos, um passe que me dava acesso a praticamente todos os comboios que circulam pelo país inteiro a um preço de 0,00€, a minha grandiosa mochila que, ao contrário das outras, tem um par de rodinhas (o que facilitou imeeenso a viagem) e boa disposição lá partimos de Aveiro, a nossa alma mater. Partimos em direção à aventura, e foi mesmo isso que encontramos. Entre sotaques nortenhos e algarvios, cafés e bares, castelos e igrejas, museus e ruelas encontramos não só o nosso país, mas também a nós mesmos. No Panteão Nacional um arrepiar tenebroso de orgulho lusitano e de honra por estar entre tais heróis, homens e mulheres que contam com feitos tão grandiosos… Tudo ao som de um fado distante e ecoante e com o sol a deslumbrar sobre o Tejo… No Castelo de Guimarães o arrepiar repete-se, com os pés pousados sobre o solo onde Portugal nasceu. No topo do Padrão dos Descobrimentos observar o Tejo e imaginar Caravelas quinhentistas a navegar em direção ao desconhecido, à procura de um mundo novo, com lusitanos a bordo.

Mas a viagem não se resumiu a momentos de orgulho patriótico… Entre caracóis e tremoços, céus azuis e finos celebramos a juventude, ter o mundo na nossa mão, a infinidade de possibilidades… Celebramos e enriquecemos as nossas vidas, com cultura, com arte, com paz espiritual, com conhecimento, com história, mas acima de tudo com amizade e com um reforçar de laços que não se consegue doutra maneira. Assim, se um dos meus leitores estiver a duvidar se uma viagem de intra ou mesmo inter-rail (que claramente está nos meus planos) irá valer a pena… Vos digo, da minha experiência, com quase total certeza, que irá sem dúvida ser uma experiência enriquecedora e inesquecível, a um preço relativamente baixo, algo que devia estar na “bucketlist” de qualquer jovem aventureiro.


José Miguel Pires

Os comentários estão fechados.

Powered by WordPress.com.

EM CIMA ↑